Governador, Presidente da Assembleia e Ministro do STJ destacam importância do Encontro

 

Três das principais autoridades presentes à abertura do 117º Encontro do Conselho dos Tribunais de Justiça, o Governador Eduardo Leite, o Presidente da Assembleia Legislativa, Luis Augusto Lara, e o Ministro do STJ Paulo de Tarso Vieira Sanseverino, destacaram, em entrevistas, a importância do evento, em si, e o fato de realizar-se de novo em Porto Alegre, onde não acontecia há 16 anos.

Governador Eduardo Leite
Governador Eduardo Leite

De acordo com o Governador, o Encontro do Conselho dos Tribunais de Justiça é fundamental para a troca de experiências entre os TJs e para o entendimento das diferentes realidades existentes num país continental, como o Brasil. Leite disse que essa condição exige um alinhamento, que pressupõe diálogo entre os Estados e entre os poderes, "buscando todos uma mesma direção, porque, se puxarmos cada um para um lado, as forças se anulam e nós não saímos do lugar". O chefe do Executivo parabenizou o Presidente do Conselho dos Tribunais de Justiça e do TJRS, Desembargador Carlos Eduardo Zietlow Duro, pela iniciativa do Encontro na capital do Estado, reconhecendo que ela inclusive tem impacto econômico.

Deputado Luis Augusto Lara
Deputado Luis Augusto Lara

O Presidente da Assembleia Legislativa disse que o Rio Grande do Sul transformou-se no "epicentro" da Justiça no Brasil. O Deputado Lara comentou que a Justiça está muito presente na vida dos cidadãos nos municípios e nos Estados. Além de elogiar a atuação do Judiciário no combate a malfeitos, o Parlamentar avaliou que o poder "vem fazendo o dever de casa, cortando na carne" na redução de custos.

Ministro Paulo Sanseverino
Ministro Paulo Sanseverino

O Ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Paulo Sanseverino reforçou que as reuniões do Conselho são importantes pela troca de experiências, por propiciar o encontro e o debate de realidades diferentes. Para o Ministro, o grande tema do Judiciário na atualidade é a utilização da inteligência artificial, que pode ajudar significativamente no enfrentamento da massa de processos que tramita no país.


02 de agosto de 2019
Fonte: Imprensa/TJRS

© 2019 - Direção de Tecnologia da Informação e Comunicação - TJRS